É tempo de ir ao Dentista

As férias escolares estão ai. Uma boa dica é aproveitar o tempo disponível das crianças para levá-las ao dentista e colocar a saúde bucal em dia. Em entrevista, a cirurgiã-dentista, Eliane Ratier, diretora cultural da AORP – Associação Odontológica de Ribeirão Preto, fala sobre todos os cuidados que os pais devem ter em relação a saúde bucal dos filhos, deste o nascimento, evitando problemas futuros quanto à dentição permanente.

Quando os pais devem levar o filho ao dentista pela primeira vez?
Dra. Eliane Ratier: A primeira consulta pode ocorrer nos primeiros meses de vida do bebê para que a mãe seja orientada quanto à dieta, amamentação, e quanto aos cuidados higiênicos, incorporando hábitos saudáveis para a chegada da dentição.

A partir disso, com que periodicidade as consultas devem ocorrer?
Dra. Eliane: Após o nascimento dos primeiros dentes, a criança deve retornar ao consultório para uma avaliação dos elementos dentais, e orientação sobre higiene ,alimentação e avaliação de hábitos nocivos. Depois desta consulta o odontopediatra fixará os retornos conforme a situação, sendo desejável que eles ocorram a cada seis meses , podendo ser mais breves ou ligeiramente mais longos, segundo cada caso. Aos dois anos com a dentição de leite completa é hora de intensificar alguns cuidados. Já aos seis anos, com a chegada dos dentes permanentes, o acompanhamento odontológico é de grande importância. Crianças necessitam de acompanhamento mais frequente porque seu desenvolvimento é mais rápido, os dentes mais frágeis e susceptíveis aos ataques da cárie. Obedecer a frequência estipulada para os retornos é garantir a prevenção dos problemas bucais. O dentista vê a cárie antes que ela aconteça.

E como deve ser os cuidados com a higiene bucal em casa, das crianças de até dois anos?
Dra. Eliane: Em primeiro lugar é necessário garantir uma boa dieta para a criança, com horários para as refeições e mamadas, com baixo ou nenhum consumo de açúcar. A mamadeira ou a amamentação noturna é desaconselhada. Em crianças que já apresentam dentes, estes devem ser higienizados após as refeições e antes de dormir, com gaze, dedeira, ou escova de dentes, e água, solução antisséptica ou pasta de dentes, conforme cada caso. É preciso , também resolver os hábitos de chupar o dedo, a chupeta e a mamadeira.

E após os dois anos?
Dra. Eliane: Após os dois anos, com todos os dentes de leite na boca e um aumento do repertório alimentar e da socialização da criança é necessário que haja mais vigilância sobre o consumo de açúcar, estímulo à mastigação através do oferecimento de alimentos variados e de consistência mais firme, migração do leite para o copo, além do abandono dos hábitos de sucção. Quanto à higiene, os cuidados são os mesmos, podendo haver a introdução do uso do fio dental. Deve-se limpar os dentinhos após as refeições e antes de dormir com escova e creme dental em mínima quantidade, e sob a orientação do odontopediatra.

E por que o creme dental deve ser utilizado em quantidade mínima?
Dra. Eliane: Até os quatro anos a criança não é capaz de cuspir, por isso o creme dental será engolido e seu uso deve ser mínimo, mas mesmo assim, ela deve ser estimulada a cuspir, como um aprendizado. A limpeza continuará a ser feita pelo cuidador, mas a criança deve ser motivada a participar de sua higiene.

E até quando a higienização da boca deve ser feita pelo cuidador?
Dra. Eliane: O cuidador será responsável pela limpeza dos dentes da criança até mais ou menos oito anos, quando a criança conseguirá dominar alguma técnica de escovação, podendo, daí partir para uma supervisão diurna. Já a escovação antes de dormir, que é a mais importante, deverá se continuada pelo cuidador até os 10 ou 12 anos, quando a responsabilidade deverá ser passada para o jovem e fiscalizada pelo cuidador.

Há produtos para higiene bucal específicos para cada idade? Como escolher?
Dra. Eliane: Enxaguatórios bucais, usados como bochechos, são desaconselhados em crianças até cinco anos.
O creme dental com flúor tem sido desaconselhado por muitos porque a criança engole o flúor que está na pasta de dentes e o flúor em excesso causa danos aos dentes. Entretanto, eu aconselho o uso do creme dental com flúor, com controle rigoroso de quantidade e frequência, caso a caso, para que a criança tenha o benefício deste flúor nos dentes de leite. Isso porque, os cremes dentais sem flúor ou com baixo teor de flúor são pouco eficazes na prevenção da cárie. Cremes dentais são medicamentos e não cosméticos nem guloseimas, tem seus princípios químicos ativos e tem sabor agradável, mas não foram feitos para uso irrestrito nem para serem consumidos como alimento.

Que problemas a criança que não recebe os cuidados necessários quanto à saúde bucal pode ter na vida adulta?
Dra. Eliane: A cárie é a doença mais comum da cavidade bucal, necessita de restauração, e nem sempre é possível restaurar de maneira estética, causa dor e dificuldades mastigatórias. Dentes cariados evoluem para infecções e perdas, que agravam toda a situação mastigatória. Dentes restaurados necessitam de novas restaurações e correm mais risco de fraturas e perdas. As perdas demandam em próteses ou implantes que não restabelecem plenamente as funções dentais, podendo causar ainda mais problemas. É possível ter um indivíduo livre de cárie para toda a vida e quanto mais cedo os cuidados forem iniciados, mais sucesso haverá. Sem cáries, não há complicações como restaurações, perdas dentárias e uso de próteses.

Leave a comment

Inscrever-se